Notícias Internacionais

Apesar dos esforços urgentes envidados por líderes Adventistas de topo, advogados, família e amigos, o Governador do Tennessee, Bill Lee, não irá deter a execução de Don Johnson, um prisioneiro Adventista no corredor da morte.

Lee emitiu uma breve declaração na terça-feira ao fim da tarde. “Depois de consideração deliberada e em oração sobre o pedido de clemência de Don Johnson, e depois de uma detalhada revisão ao caso, mantenho a sentença do Estado do Tennessee e não interferirei.”

Em Dezembro de 1984, Donnie “Don” Johnson foi preso, julgado, e condenado por homicídio em primeiro grau de Connie, sua esposa de sete anos. Johnson foi condenado à morte pelo Estado do Tennessee e passou os últimos 35 anos a aguardar a sua execução.

A história de Johnson é excecional. Aquele que foi, em tempos, um criminoso inveterado passou por uma completa transformação espiritual atrás das grades e é a prova viva do poder do evangelho. De acordo com uma notícia online recente, “o seu compromisso com o Cristianismo começou na prisão de Shelby County enquanto aguardava julgamento.” Johnson foi apresentado à fé Adventista do Sétimo Dia por outros presos e foi batizado quando já estava no corredor da morte.

Johnson é um ancião consagrado da Igreja Adventista de Riverside em Nashville, Tenn., e embora preso, o seu ministério já mudou vidas para a eternidade. “‘Ele começou a ser um dos líderes do nosso ministério na prisão,’ disse o Pastor Furman F. Fordham II, pastor sénior na igreja de Riverside, e que consagrou Johnson em 2008. ‘Jovens rapazes começaram a deixar Riverbend (prisão) totalmente mudados.’” Johnson tem o seu próprio programa de rádio, “O Que Diz a Bíblia”, que é transmitido a partir da prisão.

Entre as muitas pessoas que apelaram ao governador, pedindo clemência para o caso de Johnson, estão a sua enteada, Cynthia Vaughn (filha de Connie); Fordham II; o Pastor Dan Jackson, presidente da Divisão Norte Americana dos Adventistas do Sétimo Dia; e o Presidente da Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, Ted N.C. Wilson.

Numa carta, Wilson solicitou ao Governador Lee o seguinte, “considere, em oração, conceder misericórdia ao Sr. Johnson poupando a sua vida para que ele continue a realizar este importante ministério espiritual que só ele, com as suas capacidades únicas pode conduzir.”

O advogado de clemência de Johnson, o Rev. Charles Fels respondeu à declaração de Lee no nome de Johnson, dizendo que o preso “aceita que esta é a vontade de Deus.”

“‘Embora agradeçamos ao Gov. Lee e ao seu pessoal por considerarem cuidadosamente o pedido que apresentámos pedindo clemência para o Don, nós, assim como milhares de outros Cristãos no Tennessee e em todo o mundo, estamos profundamente tristes pela decisão de hoje,’ disse Fels numa declaração. ‘Desapontados estão, também, milhares de cidadãos que esperaram que o Governador Lee usasse o seu poder único e constitucional de clemência para considerar questões que nenhum tribunal poderia considerar, que incluem a transformação moral, o perdão e o arco positivo que a vida do Don descreveu após 1984.’”

Johnson será executado por injeção letal amanhã, quinta-feira, dia 16 de Maio.

HOPE Portugal | Adventist News Network®